Notícias


A UNIESP tem História! Projeto O Centro é uma sala de aula

Data: 23/03/2021 | 0 Comentário


Compartilhe

          

No primeiro episódio da História da UNIESP, foi ressaltado o impacto causado pela instalação da Faculdade de São Paulo no Centro da capital paulista , em especial o fato de que o funcionamento de uma Instituição de Ensino Superior em pleno Centro Velho de São Paulo mudou a vida de quem mora e/ou de quem trabalha nesse local de suma importância sempre na História do Brasil. A presença da Faculdade de São Paulo no coração da maior cidade do país mudou a rotina do comércio, das empresas, dos bancos e de todos do local, pois, antes, a partir das 18 horas, tudo era fechado, a quantidade de transeuntes diminuía a cada minuto, a escuridão se instalava e os poucos moradores de rua se ajeitavam para mais uma noite ao relento. O funcionamento da Faculdade de São Paulo estendeu o funcionamento de lojas, bares e restaurantes, povoou as noites paulistanas, iluminou todos os equipamentos históricos e culturais da cidade: revitalizou o Centro de São Paulo.

     Dando continuidade a esta história e ao processo de revitalização do Centro de São Paulo a partir do ano de 2005, a Faculdade de São Paulo passou a firmar parcerias com a Subprefeitura Sé, com a Associação Viva o Centro, com o importante e premiado jornalista Gilberto Dimenstein nos Projetos da Associação Cidade Escola Aprendiz e Catraca Livre, com o COMAS e com muitas outras entidades que, num trabalho conjunto e muito forte conseguiram feitos muito positivos para a cidade e seus habitantes.

     Um desses Projetos que teve a UNIESP como protagonista foi o PROJETO O CENTYRO É UMA SALA DE AULA. Ele foi apresentado em 2007 aos representantes das entidades parceiras e da Subprefeitura Sé, foi aprovado e tornou-se uma das principais ações no processo de revitalização da cidade de São Paulo.

     Como o nome do Projeto já indica, coordenadores, professores e alunos do Curso de Letras e, posteriormente, do Curso de Pedagogia da Faculdade de São Paulo transformaram os equipamentos culturais do Centro Velho em espaços de aprendizagem sobre eles e sobre a História do país: transformaram as ruas e os interiores desses equipamentos em salas de aula.               

     A concretização do Projeto passou pelas seguintes etapas:

1ª Convite aos alunos das turmas de Letras e de Pedagogia;

2ª Capacitação dos alunos que aceitaram o convite para participação no Projeto e que foram selecionados:

  • Escolha dos instrumentos históricos e culturais do Centro Velho de São Paulo para a realização das “aulas” sobre eles. No início, os locais escolhidos abrangiam o Pátio do Colégio- incluindo a visita ao Museu Anchieta, a Casa da Marquesa de Santos, a Praça da Sé, com visita à quase desconhecida cripta da Catedral e visita monitorada ao Teatro Municipal
  • Curso de Capacitação a partir de pesquisa sobre cada instrumento cultural: sua história e importância para a história da cidade e do país;

3ª Após a conclusão dessa parte teórica, o professor que ministra a capacitação leva os alunos (a partir de então, monitores) até os espaços escolhidos como trilha para avaliar a atuação de cada um como professor na aula ministrada sobre cada equipamento visitado;  

4ª Entrega dos Certificados aos Monitores do Projeto O Centro é uma Sala de Aula e seleção daqueles que atuariam como monitores nesse Projeto;

5ª Em dias e horários marcados, os monitores da Faculdade de São Paulo levavam grupos de crianças ou de idosos assistidos pelas Casas de Acolhida parceiras da Subprefeitura Sé  e ministravam aulas sobre os equipamentos visitados.

 

A atuação dos alunos da Faculdade de São Paulo foi um sucesso! Todos os que participavam das aulas ficavam encantados com as histórias aprendidas e com as visitas realizadas. As crianças ficavam tão eufóricas com o que viam, ouviam  e aprendiam, que levavam seus pais para que aprendessem com elas o mesmo que os monitores haviam ensinado, ou seja, as crianças se tornavam professores de seus pais, multiplicando o saber obtido.

     Uma das monitoras , a aluna do Curso de Letras, Helena Ricciardi, recebeu um prêmio da Subprefeitura Sé  pela sua brilhante atuação no Projeto.

     A essência do Projeto O Centro é uma sala de aula consiste na apropriação das ruas e dos equipamentos culturais do Centro Velho como locais de aprendizagem para que seus participantes, para que eles percebam a importância do espaço e, por isso,  tenham o desejo de preservá-lo: afinal, quem conhece se apropria, quem se apropria ama, quem ama cuida!

     A repercussão do sucesso da UNIESP nesse  marcante Projeto foi tamanha, que, em todos os eventos sobre ele, ela era uma das componentes principais da mesa de trabalhos, representada pela autora e coordenadora do Projeto e também Diretora do Instituto Superior de Educação - ISE da Faculdade de São Paulo, a Professora Rosa Beloto.

     O Projeto virou um livro, Centro SP uma sala de aula, de autoria de   Bia Goulart, da Associação Cidade Escola Aprendiz. Sobre esse lançamento, leia em https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/subprefeituras/se/noticias/?p=3404

     O Projeto O Centro é uma sala de aula permaneceu como uma das principais atividades de Extensão da Faculdade de São Paulo até o ano de 2017 e este capítulo conta a sua história, pois, com a pandemia, o Centro Velho de São Paulo voltou a ter suas ruas desertas e escuras, suas empresas, seu comércio, seus bares e restaurantes fechados antes do anoitecer e voltando a ser abrigo, mas agora em número muitas vezes maior do que antes, de moradores de rua.

     Essa história, no entanto, foi contada principalmente porque, passada a pandemia da Covid-19, a Faculdade de São Paulo e as Faculdades Integradas Paulista, que se localizam no Centro Velho, voltarão a ser parceiras da Subprefeitura Sé, da Associação Viva o Centro e de todos os órgãos e de todas as entidades que certamente se unirão para revitalizar novamente o Centro de São Paulo. Afinal, uma Instituição de Ensino só tem razão de ser quando atua em conjunto e a serviço de sua comunidade, ainda mais quando ela está enraizada e já faz parte da história daquele espaço.  

     No que depender da UNIESP, o Centro certamente voltará a ser uma sala de aula!

 


Da esquerda para a direita; Profa. Rosa Beloto, Dr. Mário Jordão da Subprefeitura Sé, Profa. Isabella Prata, Profa. Olga Arruda e Profa. Vera Roamni

 

Por Rosa Beloto   






Deixe seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado.



    Seja o primeiro a comentar!