Biblioteca


Acervo

A Biblioteca “Desembargador marinho Falcão Lopes” instalada na Faculdade Policamp, tem como objetivo atender ás necessidades dos cursos e demais atividades da Faculdade, que, afinada com as tendências mundiais. Implementou-se um novo conceito de biblioteca, alunos e professores podem consultar livros, monografias, vídeos,CD-ROMs e periódicos.Para um acervo qualitativo e quantitativamente bem dimensionado, a Policamp tem investido na aquisição de livros. Livros relacionados a assuntos: história, geografia, literatura nacional e internacional, administração, ciências contábeis, recursos humanos, comércio exterior, logística, marketing, direito, engenharia de controle e automação, automação industrial, engenharia elétrica, engenharia de produção, marketing, redes de computadores, sistema de informação, ADS, engenharia da computação, engenharia ambiental, engenharia civil e gastronomia e cidadania. Projetadas com o objetivo de proporcional conforto e funcionalidade durante os estudos e as pesquisas, a biblioteca conta com balcão de atendimento. Além disso, funcionário da Biblioteca treinado a esclarecer duvida e efetua serviço de empréstimo, renovação, devolução do apoio bibliográfico e apoio a pesquisa. Salas de leitura individual e coletiva foram ampliadas para garantir maior conforto na utilização da biblioteca.

Instalações:

- 12 microcomputadores com acesso a internet;
- 6 locais para estudo em grupo;
- 5 mesas de apoio aos estudos e consultas.

Recursos humanos:

- 1 bibliotecária;
- 1 auxiliar.

Informatização:

No momento Biblilivre 32, aguardando o novo sistema RM Biblius.

Horário de funcionamento:

- De segunda a sexta-feira das 13H00 ás 22h00
- Sábados das 8h00 ás 12h00.

Contatos:

(19) 3756-2236 / 3756-2207

Equipe:

Bibliotecária: Dulce Aparecida de Melo Luiz (dulce.luiz@uniesp.edu.br)

 

Pesquisa de Informações / Internet

Introdução

Atualmente a Internet é considerada o maior repositório de informações do mundo, recebendo, em média, de 10 a 20 milhões de novos documentos por dia. O objetivo principal da Internet é o compartilhamento universal do conhecimento.

Embora dotada de recursos de pesquisa, análise e síntese, a Internet carece de estratégias eficazes para a localização de documentos relevantes.

Desta forma, este curso visa dinamizar o processo de pesquisa de informações científicas e tecnológicas na Internet a fim de facilitar o acesso a documentos eletrônicos de qualidade por nossa comunidade acadêmica.

Pode-se inferir que fonte bibliográfica é o suporte que contém o conhecimento registrado, tal como o livro, a revista, o dicionário, um cd, etc. O ponto de partida para a pesquisa bibliográfica é o conhecimento preliminar sobre o acervo que poderá conter o assunto desejado.

Conceitos sobre a Internet

O endereço eletrônico consiste no seguinte:

URL - Um URL (de Uniform Resource Locator), em português Localizador Uniforme de Recursos, é o endereço de um recurso (um arquivo, uma impressora etc.), disponível em uma rede; seja a Internet, ou uma rede corporativa, uma.

HTTP - (acrônimo para Hypertext Transfer Protocol, que significa Protocolo de Transferência de Hipertexto) é um protocolo de comunicação (na camada de aplicação segundo o Modelo OSI) utilizado para transferir dados por intranets e pela World Wide Web.

WWW - a World Wide Web (que significa "rede de alcance mundial", em inglês; também conhecida como Web e WWW) é um sistema de documentos em hipermídia que são interligados e executados na Internet. Os documentos podem estar na forma de vídeos, sons, hipertextos e figuras. Para visualizar a informação, pode-se usar um programa de computador chamado navegador para descarregar informações (chamadas "documentos" ou "páginas") de servidores web (ou "sítios") e mostrá-los na tela do usuário. O usuário pode então seguir as hiperligações na página para outros documentos ou mesmo enviar informações de volta para o servidor para interagir com ele. O ato de seguir hiperligações é comumente chamado de "navegar" ou "surfar" na Web.

Domínio – é um nome que serve para localizar e identificar conjuntos de computadores na Internet. O nome de domínio foi concebido com o objetivo de facilitar a memorização dos endereços de computadores na Internet. Nome que segue o WWW – Exemplo: unesco.org

Extensão – Indica a característica ou local de origem do documento ou do endereço eletrônico – Exemplo – org (não governamental); gov (governamental); edu (educação); com (comercial); br (Brasil); ar (Argentina)

Estratégias de pesquisa na Internet

O ponto de partida para a realização de uma pesquisa na Internet com sucesso é a definição de palavras-chave e a combinação entre elas com o objetivo de focalizar a busca no resultado que se espera alcançar.

A pesquisa na Internet pode ser feita de duas formas:

1. Através de URLs – http://www.dominio.ext
2. Através de mecanismos de busca ou indexadores de sites, tal como o google, yahoo, altavista, cadê, etc.

A opção por cada uma depende do nível de informação que o pesquisador possui sobre o objeto de pesquisa.

Pesquisa através de URL’s

Esta modalidade de pesquisa é viável quando o objeto de pesquisa se trata de alguma instituição ou área específica. Demanda como pré-requisitos a posse de informações sobre o objeto a ser pesquisado, além da definição correta do endereço eletrônico.

Para ilustrar tomamos como exemplo a Faculdade de Jaguariúna. É preciso conhecer a identificação correta da Instituição “Faculdade de Jaguariúna” e a URL correta para o acesso www.faj.br.

Pesquisa através de mecanismos de buscas ou indexadores de sites

Esta modalidade de pesquisa é viável quando o objeto de pesquisa se trata de assunto com mais de um conceito, tal como “Educação e Desenvolvimento Sustentável”. Demanda como pré-requisitos a habilidade para definir as palavras-chave e o conhecimento sobre o mecanismo de busca mais eficiente.

Definição de palavras-chave

Se o pesquisador deseja informações sobre Educação e Desenvolvimento Sustentável, é melhor especificar a busca como frase, entre aspas "Educação e Desenvolvimento Sustentável". Caso contrário o resultado será dado com base nas palavras "educação", "desenvolvimento" e “sustentável” constantes em um texto, independente da relação entre elas.

Restrição ou expansão de pesquisas

A maioria dos mecanismos de buscas possibilita a restrição ou a expansão de pesquisas através de sinais ou de lógicas booleanas. Os sinais (+ mais) e (- menos) são adotados quando se deseja incluir ou excluir determinada informação ao objeto pesquisado.

As lógicas booleanas consistem na adoção dos termos AND, OR, NOT, NEAR.

O AND (tradução: e) é utilizado para recuperar sites que abordem os dois termos ao mesmo tempo; sites sem esta característica não serão recuperadas. Ex.: “AND saúde AND pública" (serão recuperados todos os sites que contenham ambos os termos).

O OR (tradução: ou) é utilizado para recuperar informações sobre um termo ou outro; sites que contenham os dois termos não serão recuperados. Ex.: “OR previdência OR social” (serão recuperados todos os sites que contenham um termo ou o outro).

O NOT (tradução: não) é utilizado para excluir algum termo quando na recuperação de sites. Ex.: “AND escola AND NOT secundária” (serão recuperados sites que contém informações sobre escolas, exceto aqueles que abordam sobre as escolas secundárias).

O NEAR é utilizado para recuperar sites que contém termos próximos àquele que se espera alcançar de fato. Ex.: “previdência social NEAR reforma” (serão recuperados sites que contém termos próximos a aquele que se espera alcançar).

Mecanismos de buscas

Atualmente há vários mecanismos de buscas. Entretanto alguns se destacam pela rapidez e eficiência na recuperação de sites e informações. Ressaltamos que esses buscadores devido à grande quantidade de informações que comportam, não trazem veracidade e relevância em todas as informações disponíveis, desta forma, deve haver cautela quanto as informações utilizadas nesses sites. Os mecanismos que mais se destacam no momento são o Google, o Yahoo, o Alta Vista e o Dog Pile. Abordaremos cada um com especificidade.

GOOGLE - www.google.com.br

É o mecanismo de busca mais requisitado, sendo reconhecido pela eficiência e agilidade na recuperação de conteúdos virtuais, além da pureza visual de sua página inicial. Este mecanismo disponibiliza os seguintes recursos:

- Acesso, através de pesquisas, a uma coleção de 4,3 bilhões de sites;

- Realização de pesquisa através de estratégia simples ou avançada;
- Definição de preferências, incluindo o número de resultados por página, o idioma e a tradução dos resultados.
- Ferramentas de idiomas para a tradução de textos;
- Indicação do número de resultados encontrados e o tempo gasto para a pesquisa;
- Visualização do tamanho (Kb) do arquivo encontrado.

Além dos sites o Google disponibiliza imagens da rede, notícias, discussões e mensagens de fóruns, use net newsgroups e informações sobre todo tipo de produtos.

O Google também disponibiliza outros métodos de busca, no qual se destaca Google acadêmico que traz informações direcionadas a área acadêmica, sendo considerada menos dispersa e mais confiável.

YAHOO - www.yahoo.com.br

É considerado o mecanismo de busca mais antigo na Internet, com dez anos de operação. Oferece um excelente diretório, com informações agregadas por temas, países, cidades, áreas de conhecimento, etc. Este mecanismo disponibiliza os seguintes recursos:

- Criação e hospedagem gratuita de páginas na Internet;
- Criação de emails;
- Disponibilização das últimas e principais notícias do mundo inteiro;
- Propaganda de diversos produtos;
- Organização de diretórios conforme a característica do recurso;
- Comércio eletrônico;
- Acesso, através de pesquisas, a conteúdos virtuais e a imagens;
- Realização de pesquisa através de estratégia simples ou avançada.

Embora seja pioneiro na oferta de conteúdo virtual, é subutilizado devido a poluição visual de sua página inicial e pela obsolescência em relação aos mecanismos mais novos, tal como o Google.

ALTA VISTA - www.altavista.com.br

Este mecanismo disponibiliza uma grande base de dados indexados, além das ferramentas de tradução de páginas, mapas, gerenciamento pessoal de pesquisas, buscas específicas de arquivos de áudio, imagens e vídeo. Para melhor ilustrá-lo são descritos os principais recursos:

- Acesso a conteúdos virtuais mediante realização de pesquisas;
- Realização de pesquisa através de estratégia simples ou avançada;
- Acesso a imagens, áudio e vídeo;
- Organização de diretórios conforme a característica do recurso;
- Criação e hospedagem de páginas na Internet.

DOG PILE - www.dogpile.com

É um mecanismo de "metabusca" que vasculha aproximadamente 600 mecanismos de busca em um só momento". A vantagem de usar esse sistema é a de poder consultar, ao mesmo tempo, as bases de dados de outros engenhos como Google, Yahoo, Alta Vista e outros.

Acesso gratuito a informações científicas e tecnológicas

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNICAMP

A UNICAMP também disponibiliza vários produtos e serviços de informação, inclusive acesso ao catálogo coletivo. Tais como:

- SISTEMAS DE BIBLIOTECAS DA UNICAMP: disponibiliza todos os conteúdos informativos e produtos e serviços da universidade.
Disponível em: http://www.sbu.unicamp.br/

- BIBLIOTECA DIGITAL DA UNICAMP: disponibiliza teses e dissertações defendidas na universidade a partir de 2003.
Disponível em: http://libdigi.unicamp.br

- ACERVO DE PERIÓDICOS: disponibiliza a consulta ao acervo de periódicos, informa somente os dados dos exemplares, não obtendo o material on-line.
Disponível em: http://sisadm1.unicamp.br:8000/biblioteca/PESQ_PERIOD_PAL.HTML

- PORTAL DE REVISTAS DA USP: A Universidade de São Paulo (USP) oferece um portal que dá acesso via internet, ao texto completo das revistas produzidas pela Universidade e credenciadas pelo Programa de Apoio às Publicações Científicas Periódicas da Instituição. 
Disponível em: www.revistasusp.sibi.usp.br

- BIBLIO – BIBLIOTECA VIRTUAL DE LITERATURA: Você tem acesso a obras em domínio público dos maiores autores de nossa língua portuguesa, para leitura imediata. 
Disponível em: http://www.biblio.com.br

- BIBLIOTECA VIRTUAL DE EDUCAÇÃO: Esta base de dados promove estudos, pesquisas e avaliações sobre o Sistema Educacional Brasileiro com o objetivo de subsidiar a formulação e implementação de políticas públicas para a área educacional a partir de parâmetros de qualidade e eqüidade, bem como produzir informações claras e confiáveis aos gestores, pesquisadores, educadores e público em geral.
Disponível em: www.inep.gov.br.

Na biblioteca virtual de educação acesse: http://bve.cibec.inep.gov.br

- BIBLIOTECA VIRTUAL DO ESTUDANTE BRASILEIRO: Desde 1997 disponibilizando gratuitamente vasta quantidade de informação qualificada, atualizada e facilmente acessível, proporcionando auxílio às pesquisas escolares, e servindo como subsídio para o desenvolvimento de atividades curriculares e extra-curriculares. 
Disponível em: http://www.bibvirt.futuro.usp.br/

- BDTD – BIBLIOTECA DIGITAL DE TESES E DISSERTAÇÕES: BDTD objetiva integrar, em um só portal, os sistemas de informação de teses e dissertações existentes no país, assim como disponibilizar em todo o mundo, via Internet, o catálogo nacional de teses e dissertações em texto integral. O portal tem como proposta, além de disponibilizar gradativamente, para consulta ou download, a produção nacional de teses e dissertações, oferecer aos usuários produtos e serviços integrados capazes de proporcionar aumento significativo ao impacto de suas pesquisas. Consulte os produtos e serviços. Acesse, conheça.
 Disponível em: http://bdtd2.ibict.br/

- BIBLIOTECA DIGITAL DE TESES E DISSERTAÇÕES DA USP: Parte das teses e dissertações defendidas na Universidade de São Paulo está disponível para consulta na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações. O usuário pode pesquisar o conteúdo desejado a partir de palavras-chave, além de consultar a relação dos materiais disponíveis por tipo (tese de doutorado, dissertação de mestrado ou tese de livre-docência), área do conhecimento (humanas, exatas e biológicas) ou pela unidade responsável pelo trabalho.
Disponível em: http://www.teses.usp.br/

Outros links interessantes:

- DOMÍNIO PÚBLICO – BIBLIOTECA DIGITAL.
Disponível em: www.dominiopublico.gov.br

- INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA.
Disponível em: www.ibict.br

- LIVRE - CENTRO DE INFORMAÇÕES NUCLEARES.
Disponível em: http://livre.cnen.gov.br

- LIVRO ELETRÔNICO – A SOCIALIZAÇÃO DO CONHECIMENTO.
Disponível em: http://www.e-livro.com/index.asp (Português)

- PORTAL DE PERIÓDICOS DA CAPES.
Disponível em: www.periodicos.capes.gov.br (Português)

- PROSSIGA – BIBLIOTECAS VIRTUAIS TEMÁTICAS: é uma iniciativa em parceria – IBICT, MCT e CNPq – que visa a difusão do conhecimento científico e tecnológico em diversas áreas do conhecimento.
 Disponível em: http://www.prossiga.br/bvtematicas/

- PROSSIGA – PORTAL DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA: como no item anterior, é uma iniciativa em parceria – IBICT, MCT e CNPq – que visa a difusão do conhecimento científico e tecnológico em diversas áreas do conhecimento. 
Disponível em: http://www5.prossiga.br/informacaoct/

- PUBLIC LIBRARY OF SCIENCE: É uma iniciativa sem objetivo de lucro que visa prover a comunidade científica de acesso livre e integral à publicações científicas de alta qualidade, sem restrições de uso e distribuição. 
Disponível em: www.plos.org

- RED DE REVISTAS CIENTÍFICAS DE AMÉRICA LATINA Y EL CARIBE (Red ALyC): é um projeto da UNAM (México) que visa o desenvolvimento de um portal de livre e sem restrições de acesso a revistas científicas latino-americanas. 
Disponível em: http://redalyc.uaemex.mx/

- RIS – REDE DE INFORMAÇÕES E SERVIÇOS.
Disponível em: www.pit.com.br

- SCIELO – SCIENTIFIC ELETRONIC LIBRARY ONLINE: é uma base de dados nacional da área da saúde. Atualmente o acesso é livre, mas não há garantias assim permanecerá. 
Disponível em: www.scielo.br

- SISTEMA DE BIBLIOTECAS UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO: Promove o acesso e incentiva o uso e a geração da informação, contribuindo para a qualidade do ensino, pesquisa e extensão, em todas as áreas do conhecimento: http://www.usp.br/sibi/
 
Política de Desenvolvimento de Coleções
 
A proposta da Política de Desenvolvimento de Coleções deve-se ao fato de considerar importante a existência de um instrumento formal que estabeleça critérios e prioridades para a seleção e aquisição de materiais que serão incorporados ao acervo das bibliotecas interligadas ao sistema POLIS EDUCACIONAL.  A formalização possibilita que a coleção cresça de forma consistente, qualitativa e quantitativamente e que estabeleça diretrizes a serem seguidas nos processos de seleção e aquisição, de materiais pertinentes a temática do acervo, propiciando o crescimento equilibrado e racional do acervo nas diversas áreas de atuação da Instituição.

A Política de Desenvolvimento de Coleções numa biblioteca consiste num elemento básico para tomada de decisão, pois contempla aspectos relativos a função e objetivos da universidade, dos usuários e suas necessidades, da biblioteca, bem como os níveis de coleções, tipos de coleções, critérios e responsabilidade pela seleção, aquisição, recursos financeiros para compras, descarte de obras, dentre outras atividades.

Esta Política define critérios para composição do acervo das bibliotecas do sistema da POLIS EDUCACIONAL. Nesses critérios previamente definidos, foram determinados a conveniência em se adquirir, manter ou descartar materiais para a melhoria contínua no acervo. Esta Política irá nortear a equipe nos processos decisórios, sendo utilizada como instrumento para planejamento e avaliação do acervo.

Objetivo Geral

Possibilitar a formação da coleção de acordo com os objetivos da instituição e por meio das disponibilidades financeiras, desempenhar através de um processo de seleção sistematizado e consistente, o desenvolvimento qualitativo do acervo, no qual o crescimento racional e equilibrado das suas diferentes áreas darão subsídios as atividades de ensino e pesquisa da universidade.

Objetivos Específicos

- Estabelecer normas para aquisição e seleção de material bibliográfico;
- Estabelecer regras no processo de seleção, visando a característica da biblioteca;
- Direcionar o uso racional dos recursos financeiros;
- Prever e planejar recursos orçamentários destinados a aquisição;
- Avaliar a coleção;
- Sugerir fontes para a seleção de materiais;
- Estabelecer prioridades de aquisição.

Comissão Responsável

Os responsáveis pelo desenvolvimento do acervo nas Bibliotecas são os coordenadores de cursos, a direção acadêmica e os(as) bibliotecários(as). O(a) bibliotecário(a) não decide sobre o que é adquirido e sim atua em conjunto com os coordenadores de cursos e comunidade acadêmica a fim de viabilizar todo o processo de aquisição de publicações. A direção acadêmica é responsável pela aprovação orçamentária da aquisição de publicações. A responsabilidade de indicação de aquisição é dos professores (representados pelos coordenadores dos respectivos cursos) e extensiva à comunidade acadêmica. 

Competências da Comissão

- Assessorar a chefia da biblioteca em assuntos que digam respeito a formação (seleção e aquisição) do acervo da biblioteca;
- Coordenar programas de desenvolvimento do acervo;
- Avaliar e recomendar fontes de seleção;
- Coordenar a avaliação periódica da coleção;
- Analisar sugestões e solicitações para aquisições;
- Manter contato formal e informal, com o maior número de membros da comunidade universitária, com a finalidade de coletar informações para atualização do acervo;
- Efetivar iniciativas e ferramentas que melhorem o processo de seleção e aquisição do acervo.

Temática do Acervo

Os assuntos se referem às áreas de atuação da Faculdade (Administração, Ciências Contábeis, Ciência da Computação, Direito, Engenharias, Turismo, Enfermagem, Educação Física, Fisioterapia, Letras, Nutrição, Medicina Veterinária, Psicologia e Tecnologias) e outras correlatas ou de assuntos gerais.

O acervo é formado por publicações monográficas, obras de referência, publicações periódicas e publicações eletrônicas, todos adquiridos através de identificação de necessidade, requisição pela grade curricular ou demanda expressa pela comunidade.

Seleção 

Consiste na escolha dos materiais que farão parte do acervo. A responsabilidade pela formação do acervo será da Comissão. Para seleção deve ser priorizado tais aspectos: 

Fontes de seleção:

- Bibliografias gerais e especializadas;
- Catálogos, listas e propagandas de editores e livreiros;
- Diretório de periódicos;
- Sugestões dos usuários;
- Bases de Dados;
- Sites de editoras, de livrarias e outras bibliotecas.

Critérios de seleção: 

- Adequação ao currículo acadêmico e linhas de pesquisa;
- Qualidade do conteúdo;
- Demanda;
- Quantidade;
- Idioma acessível;
- Custo justificável;
- Números de usuários potenciais que utilizarão os materiais;
- Condições físicas dos materiais;
- Conveniência do formato e compatibilização com equipamentos existentes.

Seleção Qualitativa:

Caberá à biblioteca manter o corpo docente informado sobre novos lançamentos do mercado, que poderão ter utilidade na área de atuação dos mesmos.  

Aquisição

A Instituição disponibiliza uma verba anual, correspondente a 3,51% de seu orçamento, para ampliação e atualização do acervo bibliográfico, conforme consta no planejamento econômico de 2003.  

A quantidade de exemplares varia conforme o caráter da publicação. O caráter da publicação corresponde à conceituação do título em relação à disciplina acadêmica e corresponde à bibliografia básica ou complementar. A bibliografia básica se refere aos livros textos adotados em cada disciplina. Para cada bibliografia básica é adquirido um exemplar para cada 4 alunos. A bibliografia complementar se refere aos livros adicionais adotados em cada disciplina. Para cada bibliografia complementar são adquiridos três exemplares. O critério adotado para bibliografia básica e complementar é também adotado para publicações impressas e eletrônicas.

Nota: Independentemente dos parâmetros adotados estarem atendidos, sempre que uma publicação apresentar demanda maior que a oferta, novos exemplares serão adquiridos. 

Aquisição das bibliografias indicadas

De posse das indicações dos professores o(a) bibliotecário(a) responsável pela unidade elabora uma lista padronizada com as bibliografias indicadas para cotação de preço pelos fornecedores.  

A Faculdade estabelece como critério a cotação de, no mínimo, três fornecedores. A partir das informações levantadas e viabilidade de recursos a Faculdade opta pelo fornecedor que atenda às condições de atendimento (presteza), entrega (curto prazo) e preço (acessível). 

Atualmente o principal fornecedor de publicações é a RamaLivros, livraria que atende às condições estabelecidas pela instituição. A aquisição das bibliografias indicadas é providenciada em 5 (cinco) dias úteis, conforme disponibilidade das obras nas editoras, e após a aprovação da Diretoria.

Aquisições extraordinárias

No decorrer do ano, além das bibliografias indicadas, outras sugestões poderão ser realizadas pelos professores e comunidade acadêmica. A aquisição é providenciada conforme disponibilidade orçamentária. As sugestões adicionais são reunidas e organizadas, formando uma lista ou bases de dados de demanda pretendida, que irão constituir a base do processo de aquisição. A organização das sugestões contribui para que seja adquirido o material necessário, otimizando a utilização dos recursos financeiros.

Acompanhamento, supervisão e avaliação

O(a) bibliotecário(a) de cada unidade é responsável por acompanhar todo o processo de aquisição, desde a cotação até o recebimento e conferência das publicações. Além de monitorar o processo de aquisição a bibliotecária de cada unidade também deve manter os solicitantes informados sobre o status da aquisição (em andamento, recebida, etc.).

Problemas no processo de aquisição

Os problemas dizem respeito a edições esgotadas ou problemas de recebimento em função da dificuldade de acesso ao fornecedor da publicação. No caso de edições esgotadas o solicitante é comunicado e logo em seguida é indicada outra publicação de conteúdo semelhante para substituição. Em situações de dificuldade de acesso às publicações, seja por motivo de importação ou outras situações quaisquer, é viabilizado outro meio de acesso à publicação.

Prioridade de aquisição

Primeiramente são adquiridas as publicações que fazem parte do currículo acadêmico, bibliografias básicas e complementares, na seqüência estão as publicações de assuntos gerais (jornais e revistas), literatura e sugestões dos usuários. 

A prioridade é sempre pelo idioma natural, no caso o português. Outros idiomas são adquiridos quando não há bibliografia disponível no idioma natural.

Doações

Doações solicitadas pela biblioteca

A solicitação de doações de interesse para a Biblioteca, deverá ser feita sempre que possível, às instituições governamentais e privadas, entidades científicas, principalmente obras não comercializadas. 

Doações oferecidas à biblioteca

Para doações espontâneas, estas são sujeitas à critérios de avaliação nos quais são: conceituação da editora, conceituação da obra, data de edição (no máximo três anos anteriores ao atual, preservação e conservação da obra, temática ligada aos assuntos do acervo).  

Um termo de doação será preenchido neste caso, deixando ciente ao doador de que a biblioteca, após análise do material, poderá dispor do mesmo da seguinte maneira: 

- Incorporação ao acervo;
- Doação e/ou permuta com outras instituições;
- Descarte

Atualização do Acervo

É realizada conforme a verba disponível no planejamento econômico e financeiro. Sistematicamente no mês de outubro, através de um trabalho conjunto entre as bibliotecas e os professores, são indicados livros textos e bibliografias complementares, através de formulário próprio para pedido de aquisição.

Outras Considerações

O sistema de bibliotecas da FAJ tem como característica a dinamicidade e flexibilidade de suas ações, assim sua política de seleção deve também ser flexível e dinâmica. Portanto, a cada 2 (dois) anos, a política de desenvolvimento de coleções deverá ser revisada pela Comissão, com a finalidade de garantir a sua adequação à comunidade universitária, aos objetivos da biblioteca e aos da própria Instituição.

Itens não previstos neste documento poderão entrar em pauta em conjunto com a Comissão, nos quais são membros a direção acadêmica, bibliotecários(as), coordenadores de cursos e comunidade acadêmica.

 

Regulamento

Para maiores informações sobre as regras de utilização da biblioteca, clique abaixo e faça o download do documento completo.