Uniesp Ambiental


PROJETO DE RECUPERAÇÃO DA BACIA DO CÓRREGO CEDRO

A bacia  atinge a área urbana de Presidente Prudente.
Por sinal, 30% da água consumida pelos mais de 200 mil habitantes da cidade são captados neste local.

 

 

 

       


A bacia do Córrego Cedro atinge a área urbana de Presidente Prudente. Por sinal, 30% da água consumida pelos mais de 200 mil habitantes da cidade são captados justamente neste local, que é um manancial de abastecimento público municipal. A partir do momento em que estiver completa e totalmente recuperado, o que deverá acontecer no máximo em oito anos, a capacidade de fornecimento de água do Córrego Cedro aumentará em 20%.

Em 2005, a UNIESP, entidade à qual está ligada a Fundação UNIESP Solidária, adquiriu o terreno onde hoje se encontra construído o Colégio UNIESP de Presidente Prudente. Inicialmente, a ideia era apenas que mudas de árvores nativas fossem plantadas no local, cujo fundo passam as águas do Córrego Cedro. Mas, sempre provando que a cidadania é uma das vigas mestras de nossa estrutura, o presidente Fernando Costa decide ampliar as ações: tendo o apoio da Petrobrás, fica decidido que toda a bacia do Córrego Cedro seria recuperada. Em 2008, a Câmara Municipal de Presidente Prudente criou uma lei que tornou a área do Córrego Cedro de proteção e de recuperação de manancial de abastecimento público municipal. Isso incentivou o Ministério Público local a abrir expediente e chancelar o projeto. Outra forma que o poder público encontrou para contribuir com o projeto foi transformar possíveis penas ambientais em auxílio direto ao Córrego Cedro.

 

      

 

No dia 14/11, aconteceu o lançamento do Projeto “Caravana Verde” da cidade de Presidente Prudente/SP. Representando a Faculdade de Presidente Prudente – FAPEPE e o Projeto de Recuperação do Córrego do Cedro esteve presente o coordenador de Projetos Ambientais, professor Murilo Mendes de Ângelo.

De acordo com o docente, o projeto visa cooperar com os trabalhos de melhoraria na arborização da cidade e, para tanto, a cada três semanas será realizado um plantio em uma região distinta, com o intuito de tornar o clima mais agradável e aproximar a comunidade das ações ambientais.

Na ação de lançamento do projeto foram plantadas mil mudas de espécies nativas nas margens da Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira, nas proximidades do bairro Jardim Itapura I. A previsão é de que até 2016 sejam plantadas mais de 100 mil mudas.

O coordenador de Projetos Ambientais informou que está previsto para as próximas ações a participação dos alunos da FAPEPE, que irão a campo auxiliando nos plantios, sob a supervisão docente.

 

LEI 6.878/08 CEDRO

Define a Área de Proteção e Recuperação dos Mananciais das Bacias Hidrográficas dos Córregos do Cedro e Cedrinho e dá outras providências correlatas.

Lei Municipal