Revista Pitágoras
ISSN 2178-8243


Edição Atual




Número 004

Artigos Download
A LOGÍSTICA REVERSA COMO GESTÃO SUSTENTÁVEL NAS ORGANIZAÇÕES

Fabiano Greter Moreira
Edmar Bonfim

SÍNDROME DE BURNOUT E OS DIREITOS DO EMPREGADO

Allan Francisco Farias Costa
Cristiane Pereira da Silva

O NASCITURO COMO SUJEITO DE DIREITOS

Maicon Venicio de Souza Ambrosim
Stênio Ferreira Parron

REFLEXÕES SOBRE AS DIVERSIDADES SEXUAIS NA SAÚDE: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Bruno Vitiritti Ferreira Zanardo
Sonia Maria Oliveira de Andrade

TECNOLOGIA OU METODOLOGIA? O grande desafio para o século XXI

Giani Peres Pirozzi

REFORMA AGRÁRIA: AS MEDIDAS PALIATIVAS DO GOVERNO FEDERAL NO VALE DO IVINHEMA/MS (1950 e 1960)

Rogério Ribeiro Antonio

LEGITIMAÇÃO DO DIREITO PENAL ECONÔMICO PARA TUTELAS DE CRIMES AMBIENTAIS

Josyane Mansano
Irismar Pereira de Souza Sabo

APONTAMENTOS ACERCA DA POLÍTICA AGRÍCOLA BRASILEIRA

Adam Luiz Claudino de Brito
Thaisa Maira Rodrigues Held
Tiago Resende Botelho

A CONDENAÇÃO EM HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS NO ÂMBITO DOS JUIZADOS ESPECIAIS CÍVEIS

Manuella de Oliveira Soares Malinowski
Carlos Eduardo Malinowski

ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING versus QUALIDADE NO ATENDIMENTO

Karla Andressa Nunes Carneiro
Eduardo Martins

A INTERPRETAÇÃO JURISPRUDENCIAL DO PRINCÍPIO DA INSIGNIFICÂNCIA NOS CRIMES MILITARES

Diego Franco Pereira

MÍDIA, REDES DE MEMÓRIA E TRAJETOS DOS SENTIDOS: PRODUÇÃO DE SENTIDO DO SISTEMA DE COTAS

Claudinei Marques Santos
Marlon Leal Rodrigues

OS QUINHENTOS ANOS DO COMMENTARIOLUS DE COPÉRNICO

Celso Luis Levada
Huemerson Maceti
Ivan José Lautenschleguer
Miriam de Magalhães Oliveira Levada

LEVANTAMENTO E PROPOSTA DE CONCEITUAÇÃO SOBRE A UNIÃO POLIAFETIVA

Aline Samara Jandanhi Duran
Fagner José da Silva Oliveira
Eduardo Martins

AS DIMENSÕES DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS E SEU PERFIL DE EVOLUÇÃO

Luís Augusto Degani
Priscyla Martins Craveiro Quirino Antunes
Dawson Georgi Trizi Silva
Luiz Quirino Antunes Gago

7 DE SETEMBRO OU 12 DE OUTUBRO: Qual a verdadeira data da Independência do Brasil?

Eduardo Martins

Edições Anteriores



003

002

001

Nenhum registro para exibir

Páginas

Sobre a Revista




É com muito gosto que aceito o convite do Professor Me. Daniel Cantidiano Duarte da Silva, Editor Chefe da Revista Pitágoras, vinculada a Faculdades Integradas de Nova Andradina (FINAN), para fazer a Apresentação da 4ª edição da Revista Pitágoras. Nesta ocasião cumprimento toda a Equipe Pitágoras, conselheiros, autores, e especialmente os leitores que são a nossa razão de ser enquanto produtores de conhecimento, aliás, "conhecimento só é conhecimento quando é compartilhado", neste sentido, a Pitágoras surge como um meio democrático, acessível, e de qualidade na promoção do conhecimento, meus sinceros parabéns a todos pelo excelente trabalho e dedicação nessa modalidade de difusão do conhecimento que nos relega muito empenho, compromisso e responsabilidade. Acredito que as credenciais da Pitágoras estão muito bem representadas por todos que compartilham com esse compromisso, sobretudo, do Núcleo de Pesquisa que se vincula a ela, e a FINAN, sua mantenedora.

A interdisciplinaridade no campo do conhecimento é algo de amplo debate na academia, a Revista Pitágoras inova com uma proposta de recepção contínua de Trabalhos trazendo essa interdisciplinaridade contemplando várias áreas de conhecimento, com uma variedade de possibilidades de produção, conforme muito bem mostra o Editor Chefe, nos Chamados para publicações, e que são elencados entre as melhores revistas científicas pelas agências de avaliações, como a Capes, o CNPq, e sobretudo o Qualis.

Na 4ª edição passamos a ver a partir desse momento essa variedade.

Fabiano Greter Moreira e Edmar Bonfim mostram em seu artigo intitulado "a logística reversa como gestão sustentável nas organizações" que a logística reversa é a utilização de materiais e bens não mais utilizados nos processos produtivos e que podem novamente entrar no mesmo, ou em outros processos gerando benefícios, pode ser uma ferramenta relevante para implantar programas de produção e consumo baseados na sustentabilidade, eliminando poluição, desperdícios, com influência ecológica no desenvolvimento das organizações.

Allan Francisco Farias Costa e Cristiane Pereira, no estudo "Síndrome de Burnout e os direitos do empregado" dizem que a Síndrome de Burnout, é uma doença psicológica caracterizada pela manifestação inconsciente do esgotamento emocional, definida como uma das consequências mais marcantes do stress profissional, e se caracteriza por exaustão emocional, avaliação negativa de si mesmo, entre outras características, o conceito, sua origem e suas características, serão abordadas as garantias jurídicas no que tange aos aspectos trabalhistas da vítima da síndrome.
Em "O nascituro como sujeito de direitos", os autores Maicon Venicio de Souza Ambrosim e Stênio Ferreira Parron abordam o tema relativo a possibilidade ou não de o nascituro ser titular de direitos em nosso sistema jurídico. Discutem a definição, as teorias sobre o início da personalidade jurídica, o tratamento jurídico dispensado ao nascituro no aspecto legal e no aspecto jurisprudencial. E a maneira como o sistema jurídico trata o nascituro que é determinante para a constatação de que o nascituro ostente condição de sujeito de direitos.

Bruno Vitiritti Ferreira Zanardo e Sonia Maria Oliveira de Andrade em "Reflexões sobre as diversidades sexuais na saúde: uma revisão de literatura" denotam que o ato de cuidar exercido pelos trabalhadores em saúde é sempre uma ação que envolve valores, mitos, pré-conceitos e, discriminação. Conceitos naturalizadores muitas vezes permitem uma normalização desse discurso. O estudo discute o preconceito e seus paradigmas, considerando que para mudar o cenário atual na saúde de discriminação e preconceito com a população LGBT é necessária uma análise em um modelo que permita a geração de conflitos e provocar uma reflexão dos modos de pensar e agir.
"Tecnologia ou Metodologia? O grande desafio para o século XXI" tem como premissa problematizar o conceito de tecnologia, e ressaltar as diferentes tecnologias que cercam o ambiente escolar, sejam físicas, organizadoras e simbólicas. O objetivo central é compreender a evolução dos nativos e dos imigrantes digitais na sociedade, exporem diferentes recursos que o professor pode utilizar na sua prática educativa, tendo como cerne mais importante o uso que faz da didática, um texto de autoria de Giani Peres Pirozzi.

Rogério Ribeiro Antônio, em seu texto "Reforma Agrária: as medidas paliativas do Governo Federal no Vale do Ivinhema/MS (1950 e 1960)" aborda a questão fundiária brasileira no que tange à reforma agrária. Utilizando para isso a análise de uma empresa particular de colonização, a SOMECO S/A, que realizou tal projeto de colonização no Vale do Ivinhema / MS.

Em "legitimação do direito penal econômico para tutelas de crimes ambientais" Josyane Mansano e Irismar Pereira de Souza Sabo apresentam apontamentos sobre a legitimação do direito penal econômico na esfera dos crimes ambientais. Destacam a relação da continuidade da espécie humana, em condição harmônica com o ambiente, minimizando assim, sua extinção, denotam o papel do Estado, como ente democrático de Direito.

Adam Luiz Claudino Brito, Thaisa Maira Rodrigues Held e Tiago Resende Botelho produzem um estudo que visa retratar os aspectos gerais da política agrícola brasileira, a partir da consideração do seu histórico, regramento jurídico, bem como dos desafios a serem enfrentados pelo setor público agrícola atual, entre outros aspectos, em artigo intitulado "apontamentos acerca da política agrícola brasileira".

Em "a condenação em honorários advocatícios no âmbito dos juizados especiais cíveis" Manuella de Oliveira Soares Malinowski e Carlos Eduardo Malinowski dizem que a Lei nº 9099/95 foi criada com objetivo maior de dar acesso à justiça à população carente. Nesse diapasão, o objetivo desse trabalho é mostrar a necessidade de uma reforma legislativa urgente na Lei nº 9099/95, ou, no mínimo, que se fixe uma indenização aos advogados, ressarcidos pela parte sucumbente, a fim de que sejam remunerados pelo trabalho desempenhado.

O objetivo do artigo "Administração de Marketing versus Qualidade no Atendimento" é ressaltar que os clientes desempenham um papel central em uma organização. Em se tratando de administrar as expectativas dos clientes, as empresas podem com eficiência cuidar das promessas de um bom atendimento. Este estudo busca evidenciar que conquistar clientes, satisfazer, encantar e manter consumidores é uma arte no processo de vendas. O papel do marketing não é apenas propaganda e publicidade, mas filosofia empresarial para todos os setores de uma organização, de acordo com seus objetivos comerciais, essa é a discussão dos autores Karla Andressa Nunes Carneiro e Eduardo Martins.

"A interpretação jurisprudencial do princípio da insignificância nos crimes militares". O Código Penal Militar de 1969 prevê expressamente a aplicação do princípio da insignificância, estabelecendo que quando verificada sua aplicação, deve ser o crime desclassificado para infração disciplinar. Adota o Código para os crimes patrimoniais o critério de pequeno valor, para o reconhecimento do princípio, os critérios para a aplicação devem estar em consonância com os valores e princípios atinentes à especificidade da atividade militar, sem que se deixe de levar em conta o princípio fundamental da dignidade da pessoa humana, é a discussão do autor Diego Franco Pereira.

Claudinei Marques Santos e Marlon Leal Rodrigues discutem a questão das cotas para negros em universidades públicas, desde que se começou a implantar nas universidades públicas, a política de cotas para negros, a mídia impressa representada pela revista Veja, começou a fazer frequentes "ataques" discursivos referente a este sistema, a representação do sistema de cotas, em que reconfigura trajetos, praticas discursivas inscritas em redes de memória, para impedir a circulação de sentidos referentes às cotas, isto é, tenta fazê-las perderem o seu efeito de sentido na contemporaneidade, sem mostrar fatos que ainda se fazem presentes na sociedade brasileira, como desigualdades sociais, acessos aos lugares sociais. Os autores mostram isso e muito mais no artigo "Mídia, redes de memória e trajetos dos sentidos: produção de sentido do sistema de cotas".
No estudo "os quinhentos anos do Commentariolus de Copérnico" de autoria de Celso Luis Levada, Huemerson Maceti, Ivan José Lautenschleguer, Miriam de Magalhães Oliveira Levada. O Grupo de autores mostra que Copérnico e sua Revolução Copernicana iniciaram uma nova era na História das Ciências que pode ser considerada como o início da Idade Moderna. O primeiro livro escrito foi Commentariolus ou Pequeno Comentário sobre as Hipóteses de Constituição do Movimento Celeste, sendo que não se sabe ao certo o ano em que foi escrito. Entretanto, especula-se que a obra, em forma de panfleto, foi apreciada por cientistas entre os anos de 1512 e 1513, o texto é uma discussão interessante e curiosa.

Aline Samara Jandanhi Duram, Fagner José da Silva Oliveira e Eduardo Martins no trabalho "levantamento e proposta de conceituação sobre a união poli afetiva" tem por objetivo realizar um levantamento sobre o histórico, a evolução e a forma que a sociedade e a jurisprudência entendem tal união, as rejeições sofridas e pré-conceitos contidos pelas correntes contrárias, e tenta vislumbrar uma definição, extensão e alcance dessa união no ordenamento jurídico, sobre as lacunas da lei e sua forma de fundamentação e reconhecimento.

Luís Augusto Degani, Priscyla Martins Craveiro Quirino Antunes, Dawson Georgi Trizi Silva, e Luiz Quirino Antunes Gago, no artigo "as dimensões dos direitos fundamentais e seu perfil de evolução" tem a finalidade de analisar os Direitos Fundamentais, que atualmente estão espalhados em diversos ordenamentos jurídicos pelo mundo, contudo, em tempos mais remotos isso nem sempre ocorreu. A sociedade passou por diversas barbáries e situações de desrespeito aos seres humanos, como por exemplo, na Segunda Guerra Mundial.

Eduardo Martins no texto "12 de outubro: os limites do Poder Legislativo" discute algumas questões pertinentes ao conhecimento histórico e problematiza a construção de uma data histórica oficial, bem como, debate outra possibilidade de construção de um fato, trata-se de questionar o 7 de setembro como data oficial na memória histórica, e sua falta de importância enquanto ocorrência histórica.

E por último temos a Tradução de uma entrevista do Espanhol para Português, intitulada "Ramón Fogel: breves perspectivas histórico-sociais nas relações entre Brasil e Paraguai" uma produção de Leandro Baller, traduzida com o auxílio de Geovana dos Santos. O paraguaio Fogel é graduado em Filosofia e doutor em Sociologia pela Universidade de Kansas (EUA, mestre em Ciências Políticas na Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais no Chile, graduado em Direito e doutor em Ciências Sociais pela Universidad Nacional de Asunción. É juiz ad hoc da Corte Interamericana de Direitos Humanos, possui mais de 20 livros publicados, em que aborda assuntos como a ditadura paraguaia, movimentos sociais no Paraguai, questões ligadas a propriedade de terras, campesinos, entre outros. É pesquisador do Centro de Estudos Rurais Interdisciplinares de Assunção no Paraguai (CERI). O tema abordado para a entrevista, objetiva problematizar questões que os demais textos apresentados acima possuem como desígnio, ou seja, são importantes para várias áreas. No tocante ao estudo, procuramos fazer com que as informações pudessem mostrar as questões discutidas no país vizinho, bem como a bilateralidade dessas questões.

Retomo meus agradecimentos elogiando a todos os futuros professores, advogados, pesquisadores, médicos, psicólogos, historiadores, administradores e outros que aqui enfrentaram minimamente as questões de sua área, com proposta bastante interessante, bem como, todos os atuais médicos, advogados, historiadores, professores, pesquisadores, psicólogos, administradores, e outros que estão de certa forma, envolvidos no campo de trabalho, é essa diversidade a marca da qualidade da Pitágoras. Concluo essa apresentação reforçando o chamado de publicação para a 5ª edição.

À todos uma excelente leitura.

Adentrando o outono de 2013, após lhes apresentar, me apresento.

Leandro Baller
Docente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus de Nova Andradina UFMS/ CPNA; Doutorando em História na Universidade Federal da Grande Dourados UFGD; Conselheiro Fiscal da Associação Nacional de História, Sessão Mato Grosso do Sul – ANPUH - MS; Membro da Sociedade Brasileira de Teoria História e Historiografia - SBTHH; Conselheiro Consultivo da Revista Pitágoras.

 

Conselho Editorial

Revista Pitágoras
Núcleo de Pesquisa da FINAN - NUPE

ISSN 2178-8243

Editora Chefe
Prof. Me. Daniel Cantidiano Duarte da Silva

Conselho Editorial
Profª. Dra. Azenaide Abreu Soares Vieira (IFMS)
Profª. Dra. Ana Paula Machado Baptista (FINAN/UNIESP/SED)
Prof. Me. Carlos Guilherme Sasso (FINAN/UNIESP/SED) 
Profª. Me. Magaly Aparecida Sampaio Coelho (FINAN/UNIESP)
Prof. Me. Rotil Pereira de Souza (FINAN/UNIESP/FAFIPA/FATECI)
Prof. Me. Leandro Cardosos Leal (FINAN/UNIESP)
Prof. Me. Marco Aurélio Canha (FINAN/UNIESP)
Prof. Me. Stênio Ferreira Parron (FINAN/UNIESP)
Prof. Me. Daniel Cantidiano Duarte da Silva (FINAN/UNIESP)
Profª. Me. Magali Aide Sehn Abrão (FINAN/UNIESP)
Profª. Me. Marilza Nunes de Aarújo Nascimento (FINAN/UNIESP/SED)

Conselho Consultivo
Prof. Dr. Marcelino Andrade Gonçalves (UFMS)
Prof. Dr. Claudio Parisi (USP)
Profª. Drª. Eliane Maria de Oliveira Giacon (UEMS)
Prof. Me. Leandro Baller (UFMS/UFGD)
Prof. Me. Márcio Luiz Carreri (UENP)
Prof. Dr. Fábio André Hahn (UNESPAR/Campo Mourão)
Prof. Dr. Frank Antônio Mezzomo (UNESPAR/Campo Mourão)

Secretaria Executiva
Henrique de Barros Silva

Revisão Linguística
Profª. Me. Marilza Nunes de Araújo Nascimento

Bibliotecária responsável
Mary Celina Ferreira Dias (CRB1/2853)

 

Publique seu Artigo

Envie seu texto para (daniel.duarte@uniesp.edu.br)

  1. A Revista Pitágoras é uma publicação semestral da UNIESP, de caráter multidisciplinar e composta por três (3) seções: Artigos, Resenhas e Entrevistas.

  2. O conteúdo dos trabalhos cujos autores são identificados representa o ponto de vista dos próprios autores e não a posição oficial da Revista, do Conselho Editorial ou da Revista Pitágoras.

  3. Os trabalhos podem ter até 4 autores.

  4. A publicação de qualquer trabalho está subordinada à aprovação prévia do Conselho Editorial da Revista Pitágoras e ao atendimento das condições descritas nestas orientações.

  5. Todos os textos enviados ao editor serão submetidos a 2 pareceristas e, se necessário, serão encaminhados para um terceiro consultor. A Revista só aceitará trabalhos inéditos.

  6. ENTREVISTAS devem ter entre 7 e 15 laudas. O título deve ser em português. As Entrevistas dispensam elaboração de resumo e palavras-chave.

  7. ARTIGOS devem conter entre 10 e 25 laudas, com título, resumo de 5 a 10 linhas e até 4 palavras-chave. Título, resumo e palavras-chave devem ser em português e inglês.

  8. RESENHAS de livros publicados há no máximo 5 anos, com extensão de 4 a 6 laudas e até 4 palavras-chave. Título e palavras-chave devem ser em português e inglês.

  9. Os textos não devem conter identificação dos autores. Devem ser digitados em Word for Windows, versão 6.0 ou 7.0, formato A4, fonte Arial, tamanho 12, espaçamento 1,5, recuo de parágrafo 1,25 e margens de 3 cm.

  10. Gráficos, tabelas, ilustrações e figuras devem vir no corpo do texto devidamente numeradas e identificadas. Ilustrações e figuras devem ser salvas em formato jpeg e inseridas no texto.

  11. Orientações gerais sobre a padronização dos trabalhos enviados:

 

  1. TÍTULO deve ser centralizado, em letra maiúscula e em negrito, em português;
  2. RESUMOem um único parágrafo, espaçamento simples, de 5 a 10 linhas acompanhadas de três palavras-chave, em português e inglês, espanhol ou francês;
  3. CITAÇÕES no interior do texto devem observar a seguinte norma: sobrenome do autor em caixa alta, ano da obra, vírgula e a página. Ex: (KUHN, 1978, p. 216);
  4. CITAÇÕES no corpo do texto devem vir e entre aspas. As citações com mais de cinco linhas deverão vir fora do corpo do texto, contendo a mesma fonte, tamanho 11, espaçamento simples e recuo de 4 cm à esquerda;
  5. NOTAS DE RODAPÉ são exclusivamente explicativas ou para citação de fontes documentais;
  6. REFERÊNCIAS das obras citadas devem ser listadas ao final do texto, em ordem alfabética, em tamanho 12 e espaçamento 1,5, conforme Normas da ABNT.

 

Contato

 

E-mail de Contato

(daniel.duarte@uniesp.edu.br)

Expediente

Prof. Me. Daniel Cantidiano Duarte da Silva