Notícias

Faculdade de Nova Andradina é parceira no Projeto "Maria da Penha Vai à Escola"

Data: 07/08/2019 | 0 Comentário


Compartilhe

          

Uma intensa programação será cumprida durante todo o mês, com ações de mobilização, palestras e panfletagens visando à divulgação dos 13 anos da Lei Maria da Penha.

Sensibilizar a sociedade para o fim da violência contra as mulheres é o principal objetivo da Campanha Agosto Lilás, aberta nesta segunda-feira (5) em Nova Andradina.

O evento, realizado no auditório do Paço Municipal, foi comandado pela Secretaria Executiva de Políticas Públicas para a Mulher, com apoio das instituições parceiras nesta iniciativa, que estiveram representadas no dispositivo de autoridades.

Responsável pela organização e falando em nome do poder executivo municipal, a secretária Julliana Ortega disse que Nova Andradina tem uma rede de enfrentamento pronta, atuante e premiada com o Selo Prefeitura Amiga da Mulher, graças ao envolvimento de todos os parceiros no combate à violência doméstica e familiar.

“Este prêmio é nosso, de toda a rede de enfrentamento. Vocês têm feito a diferença no município porque estão sempre vigilantes e preparados para os desafios”, declarou a secretário. 

Segundo Julliana, uma intensa programação será cumprida durante todo o mês, com ações de mobilização, palestras, debates, encontros, panfletagens, eventos e seminários visando à divulgação dos 13 anos da Lei Maria da Penha. A edição deste ano ainda foi reforçada e traz algumas novidades como “Maria da Penha vai à saúde” e o encerramento da campanha com a presença da ativista Luiza Brunet, que participa de uma caminhada simbólica no dia 1º de setembro. 

O diretor da Universidade Brasil, Henrique Barros, ressaltou o papel social da universidade na realização da atividade considerada o carro chefe da campanha: Maria da Penha vai à Escola. “É um privilégio participar do Agosto Lilás, ocupar a classe estudantil com este trabalho de levar informação aos alunos das escolas municipais e estaduais sobre a lei Maria da Penha. Cerca de 30 acadêmicos já foram capacitados e participam do projeto”, explica o diretor.

Na análise do juiz Walter Arthur Alge Netto, a conjugação de esforços é essencial no combate a violência e, em Nova Andradina, isso é notável. “As caminhadas, blitz e demais ações de mobilização são importantes para chamar a atenção da sociedade”, acredita o juiz da Comarca de Nova Andradina.

A representante da comissão de combate à violência doméstica da Ordem dos Advogados do Brasil, Cleonice da Costa Santos, também destacou a importância de levar conscientização do público e disse que esta comissão foi criada para debater assuntos voltados a esta temática social.

Ao final, a subsecretária de cidadania e assistência social, Sonia Rodrigues Amaral, finalizou a reunião com uma palestra sobre a importância do Agosto Lilás, destacando os números nacionais da violência contra a mulher. “A violência causa marcas profundas na vida da mulher, em todos os sentidos – emocional, psicológico, profissional e familiar. A luta tem que ser constante e deve envolver toda a sociedade. O poder público não é autossuficiente, por isso, esse apelo para que estejamos unidos em prol desta causa”, avalia.

Por último, a psicóloga comenta sobre uma questão que não raras vezes se coloca: por que uma lei para defender somente a mulher da violência doméstica e familiar. A resposta vem fundamentada com números. “1 em 4 mulheres passou por violência no Brasil em 2018, enquanto que os índices de contra os homens são considerados inexpressivos. Então, nosso papel é cuidar e proteger às mulheres. É um papel desafiador e só conseguiremos avançar com o apoio de toda a rede de enfrentamento e dos setores da sociedade”, finaliza.  

Sobre o Agosto Lilás

A Lei Maria da Penha completa 13 anos neste ano e a campanha servirá para sensibilizar crianças, adolescentes, professores, famílias e sociedade sobre o enfrentamento da violência contra mulher a partir de palestras de conscientização.

O Programa Maria da Penha vai à Escola é o “carro-chefe” da campanha em Nova Andradina e consiste em ações educativas realizadas nas escolas estaduais, municipais e particulares. A grande parceira na execução deste projeto é a Universidade Brasil, que por meio de acadêmicos do curso de direito juntamente com os técnicos da assistência social vão às escolas ministrar palestras sobre a temática da violência contra à mulher.

Fortalecendo o movimento, este ano, a campanha ganha o reforço do projeto Maria da Penha Vai à Saúde, através do qual as técnicas da Secretaria de Políticas Públicas para a Mulher irão nas ESFs para realizar palestras sobre prevenção ao feminícidio.

A proposta central é criar um laço de confiança entre a gestão e as vítimas, fortalecendo ainda mais o desempenho do programa no município.

São parceiros: Conselho Municipal dos diretos da Mulher; Poder Legislativo; Defensoria Pública; Poder Judiciário; Delegacia de Atendimento à Mulher – DAM; Ordem dos Advogados do Brasil – OAB; 8º Batalhão de Polícia Militar de Nova Andradina/PROMUSE e Universidade Brasil.

Também foram destacados nesta parceria a Coordenadoria Regional de Educação; Delegacia de Polícia Civil; 3º Subgrupamento de Bombeiros de Nova Andradina; Coordenadoria Geral de Comunicação – COGECOM, SEMEC (Secretaria de Educação, Cultura e Esporte) e Secretaria Municipal de Saúde.

 

Fonte:https://www.pmna.ms.gov.br/noticias/cidadania-e-assistencia-social/campanha-agosto-lilas-e-aberta-em-nova-andradina 




Deixe seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado.




    Seja o primeiro a comentar!