Quem Somos

Os primórdios do Sistema Barddal de Ensino, responsável pelas Faculdades Barddal, datam de 1961 quando, em Curitiba, foi constituído o curso Dr. Barddal – Vestibulares, especializado no preparo de alunos para prestar os exames para os dos cursos de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Paraná.

Em 1969 foi constituído o Colégio Barddal de Curitiba. Em 1970 foi fundada a Gráfica Editora Barddal e em 1971, o Supletivo Barddal de Curitiba.

Em 1977 foi constituído o Curso Barddal de Florianópolis e, sucessivamente, o Colégio Barddal 1978, o Supletivo Barddal 1979, ambos no centro de Florianópolis.

Em 1980, foi adquirido um terreno de 4.500m2 no bairro da Trindade, em Florianópolis, onde foi erguida a atual sede do Sistema Barddal de Ensino, com quase 9 mil m2 de área construída, passando a abrigar o Colégio Barddal de Florianópolis que manteve desde classes de alfabetização, a 1ª/8ª série do Ensino Fundamental, a 1ª/3ª série do Ensino Médio. Foram implantados também os Cursos Profissionalizantes em nível de Ensino Médio, com o curso de Contabilidade Informatizada, reconhecido pelo Conselho Federal de Contabilistas (CFC), o curso de Magistério de 1ª à 4ª série, reconhecido pela Secretaria de Educação do Estado de Santa Catarina e os cursos de Processamento de Dados, Manutenção de Computadores e de Informática Industrial. Este último, reconhecido pelo Conselho Regional de Engenheiros e Arquitetos.

O Sistema Barddal de Ensino de Florianópolis foi sendo instalado gradativamente a partir de 1977. Começou com a Sociedade Catarinense de Ensino Ltda., que girava sob o nome de Curso Barddal que se dedicava unicamente ao preparo de alunos para prestação dos vestibulares.

Sucessivamente, para atender de forma específica cada um dos níveis de ensino, foram constituídos o Colégio Barddal Florianópolis S/C Ltda., 1978, o Supletivo Barddal S/C Ltda., 1979 e a Fundação Barddal de Educação e Cultura, 1984.

Com a finalidade específica de ser a Entidade Mantenedora de Cursos Superiores. A Fundação Barddal de Educação e Cultura foi constituída como entidade sem fins lucrativos, pois essa era a condição sine qua non para que ela pudesse ser a Entidade Mantenedora de Cursos Superiores, conforme legislação da época. Em seu nome, foi requerido e autorizado o Curso de Nutricionista, que não foi colocado em funcionamento por decisão de seu Conselho de Curadores.

Em julho de 1988, ocorreu uma cisão do Sistema até então constituído, passando o Curso Barddal e o Supletivo Barddal a girar com o nome de Curso Energia e Supletivo Energia, respectivamente, que ficaram sob responsabilidade da Sociedade Catarinense de Ensino Limitada, da qual se retiraram os sócios que hoje constituem o Colégio Barddal – Florianópolis S/C Ltda.

A partir dessa data, com a finalidade de dar à Fundação Barddal um novo suporte de receita, foram para ela transferidas as receita e as despesas do Transporte Escolar e da Pré-Escola do Colégio Barddal, o que lhe permitiu desenvolver as Atividades Conservacionistas, as Atividades de Pesquisa e as Atividades Culturais e Pedagógicas.

Em março de 1992, pretendendo voltar a pleitear autorização de funcionamento de novos cursos superiores, decidiu-se separar as Atividades Culturais e de Ensino Superior das Atividades Pré-Escolares criando a Pré-Escola Trindade S/C Ltda, carinhosamente chamada de Barddalzinho, que passou a atender crianças de 1,5 até os 6 anos de idade.

A partir do início do ano letivo de 2000, as Classes de Alfabetização passaram a fazer parte do Colégio Barddal, ficando as crianças sob a responsabilidade da Pré-Escola Trindade S/C Ltda.

Com a publicação do Decreto nº 2.207/97, 17 de abril de 1997, foi aberta a possibilidade de entidades com fins lucrativos pudessem ser mantenedoras de cursos superiores. Em vista disso, no dia 01 de março de 1999, foi constituída uma nova pessoa jurídica, o Sistema Barddal de Ensino Ltda., sociedade civil por quotas de responsabilidade limitada (código 206-2 do MF).

Assim, a Fundação Barddal de Educação e Cultura passou a dedicar-se especificamente à Educação e à Cultura, continuando, entretanto, a ser a Entidade Mantenedora da Faculdade Barddal de Letras e das Faculdades Barddal (curso de Sistemas de Informação).

A partir da data da constituição do Sistema Barddal de Ensino Ltda. e obtido seu credenciamento junto ao MEC, este passou a ser a entidade mantenedora da Faculdade Barddal de Ciências Contábeis (curso de bacharelado em Ciências Contábeis) e da Faculdade Barddal de Artes Aplicadas (curso de Desenho Industrial - Design), com suas habilitações e do curso de Arquitetura e Urbanismo.

Desde então, a exemplo do Curso de Arquitetura e Urbanismo, parte integrante deste PDI, todos os demais cursos que venham a ter suas autorizações de funcionamento solicitadas, terão como entidade mantenedora o Sistema Barddal de Ensino Ltda.

 

Missão

“Satisfação dos clientes internos e externos por meio da qualidade acadêmica, proporcionando mais do que ensino, soluções”.

Transmitir e elaborar conhecimento visando à formação de um cidadão crítico e, ao mesmo tempo, de um profissional ético e competente, ambos capazes de solidificar a auto-estima, de melhorar o bem-estar do outro e de contribuir para o crescimento da comunidade.

 

Porque somos diferentes


Principíos que regem o Sistema Barddal de Ensino:

I) O CURSO É SEQUENCIADO

A matrícula é semestral e para todas as disciplinas previstas na grade curricular daquele semestre, mas o aluno, depois de matriculado, pode requerer a dispensa de cumprimento de dadas disciplinas, quer por já tê-las cursado em outra instituição e solicita a sua convalidação, quer para aliviar a carga horária semanal e cursá-las mais tarde.

Vantagens sobre o sistema de "Matrículas por Disciplina": 

a) Os alunos matriculados no primeiro semestre do curso constituem uma verdadeira ‘turma’, onde todos os alunos permanecerão juntos até o final do curso, gerando uma grande camaradagem entre eles, facilitando o intercâmbio de experiências pessoais;

b) Os professores formam uma equipe com objetivo comum: tomar um grupo heterogêneo de alunos no 1º semestre e formar com eles um grupo de profissionais competentes e atualizados, que concluirão juntos o seu curso superior.

II) OBJETIVO DOS CURSOS – FILOSOFIA DA INSTITUIÇÃO

a) Motivação do aluno para aprendizagem do conteúdo de cada disciplina, mostrando-lhe em cada aula para que servirá em sua vida profissional futura aquilo que está sendo agora ministrado;

b) Despertar o interesse do futuro profissional colocando-o, já desde as primeiras aulas, frente às questões práticas que terá que resolver no futuro, começando com as mais simples e encaminhando-o para as mais complexas – em suma, o aluno deve aprender fazendo.

III) ORIENTAÇÃO DADA AOS PROFESSORES

a) Durante a aula deve ser dada a fundamentação teórica dos fatos reais e concretos que comporão a vida profissional de cada aluno;
b) O aluno, motivado, vai pesquisar e fazer trabalho, com produção individual ou em grupos pequenos;
c) Os trabalhos realizados pelos vários grupos devem ser apresentados para todos os demais membros da mesma turma e, sob orientação do professor, os componentes de cada grupo farão os necessários reparos entendendo perfeitamente porque que eles tiveram que ser feitos;
d) A formação profissional feita deve abranger a maior quantidade possível de habilitações funcionais, ampliando o mercado de trabalho que cada aluno terá ao concluir o curso.

IV) FLEXIBILIDADE NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Dentre muitos outros, alguns exemplos desta flexibilidade na sua formação profissional:

- O Arquiteto poderá ser um projetista, um urbanista, um paisagista ou um decorador de interiores;
- O Desenhista Industrial (designer) poderá se dedicar ao Projeto dos Produtos ou à Programação Visual;
- O Contabilista poderá fazer a contabilidade dos mais variados setores da economia, mas também, poderá ser um auditor, um perito contábil ou trabalhar em atuária;
- O Profissional da Informática poderá escolher e adaptar ‘softwares’ já existentes aos mais variados ramos de negócio ou de profissões, poderá criar seus próprios ‘softwares’, dar assistência técnica ou ser contratado para desenvolvimento de computadores específicos, etc.

V) O BOM PROFESSOR É IMPRESCINDÍVEL, MAS TEM QUE ESTAR CONSCIENTE QUE É O TRABALHO INTELECTUAL QUE O ALUNO DESENVOLVE DURANTE O CURSO QUE VAI DETERMINAR A QUALIDADE DE SEU APRENDIZADO E É POR ISSO QUE ELE TEM QUE APRENDER FAZENDO.

 

UNIESP
Fernando Costa - Presidente da UNIESP

Direção:

Dulce América de Souza