Notícias

Em parceria com o Exército Brasileiro, Universidade Brasil acolhe famílias venezuelanas refugiadas

Data: 18/07/2019 | 0 Comentário


Compartilhe

          

Por meio de atividades de extensão e projetos sociais, a instituição oferecerá emprego e moradia em suas faculdades. Objetivo é auxiliar o início de nova vida no país, com apoio básico e humanitário
 
A Universidade Brasil, em parceria com o Exército Brasileiro, abrigará famílias venezuelanas que deixaram seu país por conta da grave crise político-econômica. A iniciativa faz parte do Projeto Interiorização, criado pelo Governo Federal. A instituição é a primeira do meio educacional a apoiar a causa. Já nesta semana, as faculdades de Assis, Taquaritinga e Ribeirão Preto, todas localizadas no Estado de São Paulo, disponibilizarão emprego, moradia, educação e estrutura social para três famílias refugiadas. 
 
A ação conta com apoio direto da comunidade local, que oferece auxílio no processo de estruturação e adaptação cultural. O projeto também tem envolvimento dos empresários Carlos Wizard e Vânia Martins, que realizam atividades voluntárias há um ano na cidade de Boa Vista, em Roraima – principal local de refúgio de cidadãos vindos da Venezuela –, onde há uma base de apoio do projeto. 
 
O Projeto Interiorização foi criado em abril de 2018 com o objetivo de amparar famílias que necessitam de abrigo imediato no Brasil. Os ministérios da Cidadania, Defesa e Casa Civil deram aval ao programa. Organizações não-governamentais (ONGs), como a OIM (Organização Internacional de Migração) e o Acnur (Alto Comissariado da ONU para Refugiados), também apoiam a inciativa. 
 
A família abrigada em Assis, a primeira faculdade do Grupo Universidade Brasil a abraçar a causa, é composta pelos pais Hernan e Beatriz, e três crianças: Antonella, de 9 anos, Sebastian, de 7, e Vitória, que tem 2 anos de idade. Assim que chegaram à faculdade, eles receberam apoio profissional, moradia e alimentação, instruções sobre a vida escolar e acesso à saúde. 
 
Segundo o diretor Heber Ricardo da Silva, do Instituto Educacional de Assis, a faculdade e o corpo acadêmico estão bastante engajados na ação de acolhimento.
 
"A nossa faculdade sempre idealizou ações que atendem à comunidade. Este, de abrigar famílias refugiadas, foi o ápice para nós. Temos orgulho de fazer parte deste projeto e contribuir com a inclusão dos nossos irmãos venezuelanos. A família do Ernan e da Beatriz foi muito bem acolhida e estamos contentes em ajudá-los de forma efetiva. Pudemos notar a esperança de volta no olhar destas pessoas, que agora possuem um lar, construído com muito carinho por alunos, funcionários e professores do IEDA", enfatizou.
 
O reitor da Universidade Brasil, Fernando Costa, assina embaixo: “A Universidade está de portas abertas para apoiar causas sociais. E com esta não poderia ter sido diferente. Estamos com excelentes expectativas para que estas pessoas consigam se reestabelecer na sociedade e possam voltar às suas rotinas. Agradeço o apoio dos empresários Carlos Wizard e Vânia Martins que nos ajudaram viabilizar o projeto e os parabenizo pela iniciativa. Nos colocamos à disposição para auxiliar outras empresas que também desejam participar desta importante ação social”, afirmou. 
 
O prazo inicial de permanência destes refugiados nas Faculdades do Grupo Universidade Brasil é de dois meses, que pode ser estendido conforme adaptação, e mantido permanentemente. A ideia é receber o máximo possível de famílias em unidades do Grupo em todo o território nacional. Para o mês que vem, também são esperadas famílias que deverão residir nas faculdades de São Paulo, Ribeirão Pires e Mauá.
 
A comunidade local, alunos voluntários, diretores e colaboradores das faculdades também têm papel fundamental na ação. Além de darem todo o suporte na socialização e adaptação cultural e linguística, foram arrecadados alimentos, vestimentas, móveis e utensílios domésticos para auxiliar na melhor adaptação destas famílias no Brasil.

Outras informações:

Parcerias e projetos: projetoacolhebrasil@universidadebrasil.edu.br

Pontos de arrecadação:

Instituto Educacional de Assis - IEDA: Av. Doutor Dória, 260 - Vila Ouro Verde - Assis / SP CEP: 19816-230  Telefone: (18) 3302-1230 
Faculdade de Taquaritinga – FTGA: Fazenda Contendas, s/n - Zona Rural - Taquaritinga / SP  CEP: 159000-000  Telefone: (16) 3253-8660
Faculdade de Ribeirão Preto: R. São Sebastião, 1324 - Centro - Ribeirão Preto / SP  CEP: 14015-040  Telefone: (16) 3977-8000
Faculdade Centro Paulistano – Interlagos: Rua David Eid, 241 - Jardim Consórcio - São Paulo / SP  CEP: 04438-000  Telefone: (11) 5613-5613
Faculdade de Ribeirão Pires: Rua Coronel Oliveira Lima, 3345 - Parque Aliança - Ribeirão Pires / SP  CEP: 09404-100  Telefone: (11) 4822-7850
Faculdade de Mauá - FAMA: Rua Vitorino Dell'Antonia, 349 - Vila Noêmia - Mauá / SP  CEP: 09370-570  Telefone: (11) 4512-6100
 




Deixe seu comentário
Seu endereço de e-mail não será publicado.




    Seja o primeiro a comentar!